Últimas Postagens

 Excelente texto da @julianaamaralpsi 👇👇 "Você é capaz de enfrentar a ansiedade e permanecer na situação?   A prova oral é uma situaç...



 Excelente texto da @julianaamaralpsi 👇👇


"Você é capaz de enfrentar a ansiedade e permanecer na situação?  


A prova oral é uma situação desafiadora para muitos candidatos. Uma pessoa quando se sente tensa ou ansiosa em uma situação social importante, como é o caso da prova oral, pode ter  a sensação de que não vai conseguir falar ou se expressar adequadamente, ou que não vai lembrar do conteúdo. 


Todavia, apenas o fato de se sentir assim não significa que isso vai acontecer. Na verdade, muitas vezes, quando a pessoa vai para a situação de treino até se surpreende com a sua capacidade de continuar e desempenhar um bom simulado a despeito da ansiedade e tensão. 


Os pensamentos automáticos que acompanham esse momento podem ser diversos, como 'vou travar e não conseguirei terminar a prova', 'vou passar vergonha' e 'não vou lembrar de nada'. Para lidar com a situação é preciso desafiar esses pensamentos. Pergunte-se: 'eu posso ter certeza antes mesmo da prova acontecer de que vou travar e que não vou conseguir terminar?'; 'qual a probabilidade que eu não consiga terminar, mesmo que eu trave um pouco ou esqueça de alguma resposta?'.


Se você conseguir um estado de consciência e analisar seus pensamentos talvez você conclua que a probabilidade das coisas que você pensou realmente acontecer é bem  pequena, talvez não seja o fim do mundo esquecer uma ou outra resposta, pois mesmo assim você irá continuar, já que a prova não é feita de apenas uma questão. 


Chamamos esse trabalho de questionar os pensamentos de Reestruturação Cognitiva. Ele é importante para que você consiga fazer a prova de maneira mais confortável e gerenciar suas emoções. A Reestruturação Cognitiva, alida aos treinos e simulados de prova oral, é uma excelente forma de conquistar o equilibrio necessário para o momento da prova. Se você não conseguir fazer essa restruturação cognitiva sozinho, procure a ajuda de um psicólogo.


Beijos @julianaamaralpsi - Juliana Amaral – Psicóloga CRP 02/14705